Rio Comicon 2011 - Convidados


Bob Schreck, Estados Unidos/USA, 1955.
Atua há 30 anos na indústria dos quadrinhos. Trabalhou para a Marvel (anos 1980), Dark Horse (1990) e abriu a Oni Press em 1997. Em 1999, tornou-se editor da DC Comics, onde ficou por quase 10 anos. Tem trabalhado com Frank Miller, Paul Pope, George Romero, Neil Gaiman e Dan Clowes. Atualmente é editor-chefe da Legendary Comics.



Carlos Ferreira, Porto Alegre, RS, 1970.
Diretor, artista gráfico e roteirista, desenvolve atividades para cinema, quadrinhos, televisão e música. Idealizou a revista Picabu no início dos anos 1990. Autor de dezenas de quadrinhos como roteirista e desenhista, publicados no Brasil, Argentina e Japão, entre eles, Menina Morango e Caos, e, como roteirista, com Rodrigo Rosa, Os sertões: A luta (Desiderata, 2010) e Kardec (Barba Negra/LeYa, 2011)


Caterina Crepax, Itália/Italy, 1964.
Formada em arquitetura, trabalha com design de interiores e exposições. Filha do desenhista Guido Crepax, Caterina herdou do pai a paixão pela folha em branco, desenvolvendo fantásticas construções tridimensionais com papel. Com atenção especial pela reciclagem, transforma papéis comuns em "tecidos" preciosos, como seus vestidos de alta costura feitos a partir de papelada burocrática.



Chris Claremont, Inglaterra/England, 1950.
Conhecido por seu trabalho com a série X-Men, tem escrito roteiros para outros personagens clássicos, como Batman e Super-Homem. Os quadrinhos com suas histórias já venderam mais de 500 milhões de exemplares em todo mundo e foram a base para os filmes dos X-Men. A sequência de Wolverine (prevista para 2013) é baseada na graphic novel de mesmo nome, de Claremont e Frank Miller


Dan Goldman, Estados Unidos/USA, 1974.
Quadrinista, roteirista e artista digital, Goldman fundou a FWDbooks em 2003 e foi um dos criadores do coletivo de webcomics ACT-I-VATE em 2006. É autor da graphic novel Kelly e co-autor de Shooting War (2007) e de 08: A Graphic Diary of the Campaign Trail (2009). Em 2009, trocou NovaYork por São Paulo, de onde segue produzindo a webcomic Red Light Properties.



Danilo Beyruth, São Paulo, SP, 1973.
Trabalhou em agências de publicidade como diretor de arte e como ilustrador no estúdio Macacolandia. Produz HQs desde 2007 e participou das antologias Jesus Hates Zombies, Inkshot, MSP +50 e Popgun, além da revista Fierro Brasil 1. É autor de Necronauta, cujo segundo volume, O almanaque dos mortos (Zarabatana Books, 2011) acaba de ser lançado, e de Bando de dois (Zarabatana, 2010), grande vencedor do 23. Troféu HQ Mix.


Denis Kitchen, Estados Unidos/USA, 1946.
Quadrinista, editor e agente, editou, ao longo de 30 anos, nomes como Will Eisner, Harvey Kurtzman, Robert Crumb, Alan Moore, Dave McKean e Art Spiegelman. Sua agência literária representa alguns dos principais quadrinistas e sua editora, a DKP, publica clássicos de Eisner, Kurtzman e Crumb. Seu trabalho foi reunido recentemente em The Oddly Compelling Art of Denis Kitchen (Dark Horse) e Denis Kitchen’s Chipboard Sketchbook (Boom). É o curador, com Marisa Furtado, da exposição sobre Will Eisner no Rio Comicon 2011.


Edgar Vasques, Porto Alegre, RS, 1949.
Chargista, cartunista e aquarelista, criou, nos anos 1970, o personagem Rango – símbolo de resistência à ditadura militar. Trabalhou na Folha da Manhã (RS), Pasquim (RJ) e revista Playboy, onde desenhava as aventuras do Analista de Bagé, personagem de Luis Fernando Veríssimo. Colaborou com a revista Charlie (França). Publicou livros como O analista de Bagé em quadrinhos (1983), Pega pra kaputt! (2004) e Rango (2005), pela LPM.


Edmond Baundoin, França/France, 1943.
Pintor, ilustrador e quadrinista, trabalhou com escritores de língua francesa como Tahar Ben Jelloun e o Nobel Le Clézio. Prêmio de melhor álbum em Angoulême (França) por Couma acò (1992) e melhor roteiro por Le Voyage (1997) e Les quatre fleuves (2001), Baudoin ensinou arte e quadrinhos na Universidade de Quebec. Sua extensa obra, com mais de 50 livros de quadrinhos, permanece inédita no Brasil.



Eduardo Nasi, Porto Alegre, RS, 1976.
Jornalista, mora em São Paulo. Escreve sobre quadrinhos e cultura há mais de 15 anos em diversos veículos.


Erica Awano, São Paulo, SP, 1973.
Quadrinista, faz mangás desde 1998. Desenhou Holy Avenger, série bicampeã do HQ Mix (2001, 2002), e DBride (Jambô, 2011), ambas com roteiro de Marcelo Cassaro. Participou de coletâneas como Mangá tropical (Via Lettera, 2003) e MSP 50 (Panini, 2009). Atualmente trabalha para o exterior, onde publicou Warcraft Legends 5 (TokyoPop, 2009) e The Complete Alice in Wonderland (Dynamite, 2010), com roteiros de Leah Moore e John Reppion e cores de PC Siqueira.

Fábio Moon, São Paulo, SP, 1976.
Os quadrinistas e gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá criaram o fanzine 10 Pãezinhos em 1997. Na década seguinte, participaram de várias antologias e publicaram mais de uma dezena de HQs, no Brasil e no exterior, entre elas Meu coração, não sei por quê (Via Lettera, 2001) e a adaptação de O alienista (Agir, 2007), de Machado de Assis, vencedora do Prêmio Jabuti. Em 2008, ganham o Prêmio Eisner, pela revista 5, feita com Becky Cloonan, Vasilis Lolos e Rafael Grampá, e pelas séries Umbrella Academy (Dark Horse, 2007) e Sugarshock! (Dark Horse, 2007). Em 2010, publicaram a graphic novel Daytripper (Vertigo), vencedora do Eisner 2011 como melhor minissérie.


Gabriel Bá, São Paulo, SP, 1976.
Os quadrinistas e gêmeos Gabriel Bá e Fábio Moon criaram o fanzine 10 Pãezinhos em 1997. Na década seguinte, participaram de várias antologias e publicaram mais de uma dezena de HQs, no Brasil e no exterior, entre elas Meu coração, não sei por quê (Via Lettera, 2001) e a adaptação de O alienista (Agir, 2007), de Machado de Assis, vencedora do Prêmio Jabuti. Em 2008, ganham o Prêmio Eisner, pela revista 5, feita com Becky Cloonan, Vasilis Lolos e Rafael Grampá, e pelas séries Umbrella Academy (Dark Horse, 2007) e Sugarshock! (Dark Horse, 2007). Em 2010, publicaram a graphic novel Daytripper (Vertigo), vencedora do Eisner 2011 como melhor minissérie.


Heitor Yida, São Paulo, SP, 1985.
Ilustrador, designer e quadrinista, formou-se em Arte e Tecnologia na PUC-SP em 2007. Trabalhou nos estúdios MOL (2006) e Carlo Giovani (2007-2009) e faz ilustrações e infográficos para a Editora Abril (Superinteressante, Quatro Rodas, Placar, Vida Simples). Produz, com Mateus Acioli, a HQ Salalé, 2. lugar no Prêmio LeYa/Barba Negra Rio Comicon de histórias em quadrinhos brasileiras.


Jô Oliveira, Ilha de Itamaracá, Pernambuco, 1944.
Ilustrador, quadrinista, professor. Ilustrou dezenas de livros didáticos e infanto-juvenis, como Kuarup e a versão de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Autor de histórias em quadrinhos com mais de 20 livros publicados no Brasil, Itália, Grécia e Dinamarca, como A guerra do reino divino (Pasquim, 1976, 1. ed.; Hedra, 2001, 2. ed.), L' uomo di Canudos (Cepim, Itália, 1979; Hooby Work, Itália, 1996), Hans Staden (Conrad, 2005), As amazonas (Cortez, 2010) e João Calais (FTD, 2010).


José Aguiar, Curitba, PR, 1975.
Arte-educador, ilustrador, roteirista e editor. Publicou, entre outros, as HQs Folheteen (Devir), Quadrinhofilia (HQM), Vigor Mortis Comics (Quadrinhofilia/Zarabatana Books, 2011) e a adaptação de Dom Casmurro (Nemo, 2011). Na França, ilustrou para Éditions Paquet duas HQs da série Ernie Adams e participou da coletânea Un Jour de Mai. É um dos coordenadores e curadores da Gibicon, Convenção Internacional de Quadrinhos de Curitiba.



Junko Mizuno, Japão/Japan, 1973.
Pintora, ilustradora e quadrinista, é reconhecida pelo seu estilo singular do imaginário feminino, poderoso e erótico. Seu trabalho é altamente influenciado pelos mangás, animes e brinquedos japoneses. Morando atualmente em São Francisco (EUA), é autora de Cinderalla (1995; lançado no Brasil pela Conrad em 2006), Pure Trance (1998) e Princess Mermaid (2002).



Lewis Trondheim, França/France, 1964.
Quadrinista fundador da editora independente L'Association em 1990, aprendeu a desenhar para publicar Lapinot et les carottes de Patagonie (1992). Publicou mais de 30 álbuns como roteirista e desenhista, entre eles Mouche (1995), transformado em animação, e La Nouvelle Pornographie (2006). Dirige a coleção Shampooing, da editora Delcourt, e é autor do logo do Festival de Angoulême (França).


Liniers, Argentina, 1973.
Autor da tira Macanudo, publicada no jornal argentino La Nación (e aqui, na Folha de S. Paulo), reuniu a série em oito volumes, que vêm sendo editados no Brasil pela Zarabatana. Publicou também Bonjour, coletânea dos quadrinhos que saíram no diário portenho Página 12. Tem livros traduzidos no Canadá, Italia e França. Realizou mostras de pintura e dos originais de Macanudo.



Ludovic Debeurme, França/France, 1971.
Artista plástico, ilustrado e músico, começou a fazer quadrinhos nos anos 2000. Recebeu o grande prêmio do Festival de Angoulême (França) por Lucille (2006), publicado no Brasil pela Barba Negra/LeYa em 2011. Ilustrou clássicos da literatura como O médico e o monstro, de Stevenson, e participou de diversas exposiç­ões. Com sua companheira, a desenhista e cantora Fanny Michäelis, forma o grupo music al Fatherkid.


Luiz Gê, São Paulo, SP, 1951.
Arquiteto, chargista, quadrinista, editor, professor, designer. Fundou a revista Balão nos anos 1970 e editou a revista Circo no anos 1980. Publicou álbuns, no Brasil e no exterior, como Quadrinhos em fúria (Circo, 1984), Território de bravos (Editora 34, 1993) e a adaptação de O guarani (Ática, 2009). Ganhou os prêmios Casa de Las Américas (Cuba, 1981), HQ Mix (1992, 1994 e 2005) e Ângelo Agostini (2005).


Marcelo D'Salete, São Paulo, SP, 1979.
É autor de histórias em quadrinhos e ilustrador. Estudou design gráfico, graduou-se em artes plásticas e tem mestrado em história da arte. Publicou HQs em revistas como Front, Graffiti, +Soma, Suda Mery k! (Argentina) e Stripburguer (Eslovênia). Publicou os álbuns Noite luz (Via Lettera, 2008) e Encruzilhada (Barba Negra/LeYa, 2011).



Mateus Acioli, São Paulo, SP, 1979.
É autor de histórias em quadrinhos e ilustrador. Estudou design gráfico, graduou-se em artes plásticas e tem mestrado em história da arte. Publicou HQs em revistas como Front, Graffiti, +Soma, Suda Mery k! (Argentina) e Stripburguer (Eslovênia). Publicou os álbuns Noite luz (Via Lettera, 2008) e Encruzilhada (Barba Negra/LeYa, 2011).



Paul Pope, Estados Unidos/USA, 1970.
Quadrinista, trabalha para a DC Comics desde 1997, onde ilustrou títulos como Hellblazer e The Batman Chronicles . É autor da série Heavy Liquid (2001) e de 100% (2005). Sua minissérie Batman: Year 100 ganhou dois Prêmios Eisner em 2007, como melhor artista e melhor série limitada. Pulphope, reunindo seu trabalho artístico, foi publicado em 2007.



Peter Kuper, Estados Unidos/USA, 1958.
Escreve e desenha a dupla Spy vs Spy para a revista Mad desde 1997. Publicou mais de 20 quadrinhos em livros como The System (1997), Stop Forgetting To Remember (2007) e as adaptações de Kafka, A metamorfose (2003) e Desista! (1995), lançados aqui pela Conrad. Morou no México entre 2006 e 2008 durante a greve dos professores, tema de Diario de Oaxaca. Leciona em cursos sobre quadrinhos há 25 anos.


Plínio Fuentes, Corumbá, MS, 1969.
Trabalha com ilustração, design, animação e quadrinhos. Já participou de publicações da Rio Arte e Editora Abril. Trabalha como diretor de arte e ilustrador freelancer desde o final do século passado. Colaborou com a revista Golden Shower e desenvolve O pássaro da boa hora, 3. lugar no Prêmio LeYa/Barba Negra Rio Comicon de histórias em quadrinhos brasileiras.



Rafael Albuquerque, Corumbá, MS, 1969.
Trabalha com ilustração, design, animação e quadrinhos. Já participou de publicações da Rio Arte e Editora Abril. Trabalha como diretor de arte e ilustrador freelancer desde o final do século passado. Colaborou com a revista Golden Shower e desenvolve O pássaro da boa hora, 3. lugar no Prêmio LeYa/Barba Negra Rio Comicon de histórias em quadrinhos brasileiras.



Rafael Coutinho, São Paulo, SP, 1981.
Designer, animador, artista plástico e quadrinista. Produziu os curtas de animação Aquele cara (2006) e Ao vivo (2008). Participou das antologias Bang bang (Devir, 2005) e Irmãos Grimm em quadrinhos (Desiderata, 2007). Publicou, com o escritor Daniel Galera, a graphic novel Cachalote (Quadrinhos na Cia., 2010). Trabalha em sua primeira história solo, Mensur.



Rafael Grampá, Pelotas, RS, 1978.
Quadrinista, trabalhou como diretor de arte. Em 2007, lançou a HQ independente 5, em parceria com Fábio Moon, Gabriel Bá, Vasilis Lolos e Becky Cloonan, vencedora do Prêmio Eisner. Em 2008, publicou a graphic novel Mesmo Delivery (Desiderata), que está sendo adaptada para o cinema. Colaborou com Strange Tales II (Marvel, 2010). Atualmente trabalha na graphic novel Furry Water, junto com o escritor Daniel Pellizzari.


Rafael Moralez, Piracicaba, SP, 1973.
Quadrinista e ilustrador. Estudou filosofia na Universidade Estadual de Londrina, onde criou o fanzine Produto do Ócio, em 1997. Mora em São Paulo desde 2002, onde produziu o roteiro da HQ Peixe Peludo (Conrad, 2010), desenhada por Rodrigo Bueno. Seu blog, Boiando em Moçambique, foi editado em livro pela Balão Editorial em 2011.



Salvador Sanz, Argentina, 1975.
É autor das graphic novels Legión (2006), desfigurado (2007) e Noturno (2009), lançada aqui pela Zarabatana. Trabalhou no longa de animação Mercano el marciano e realizou Gorgonas, melhor curta animado da San Diego Comic-Con em 2006. Atualmente produz a série Angella Della Morte para a revista argentina Fierro. Leciona sobre quadrinhos e produz storyboards para cinema e publicidade.



Ulli Lust, Áustria/Austria, 1967.
Vive em Berlim desde 1995, onde produz reportagens em quadrinhos, como Alltagsspionage (2001) e a série Minireportagen aus Berlin (2008). É autora de Heute ist der letzte Tag vom Rest deines Lebens (Hoje é o último dia do resto da sua vida), de 2009, inspirado em sua juventude, e vencedor do Prix Revolution no Festival de Quadrinhos em Angoulême (França), entre outros. Fundou a electrocomics.com, editora de quadrinhos on-line, em 2005.

Wesley Rodriguês, Goiânia, GO, 1984.
Formado em Design Gráfico na UFG, atuou como desenhista de estampas e diretor de arte de curtas e comerciais em animação. Trabalhou como ilustrador no Jornal Notícias de Goiás, onde publicou a tira semanal Cidade de Papel. Desenvolve trabalhos em animação no Armoria Studio e prepara Imaginário Coletivo, vencedor do 1. Prêmio LeYa/Barba Negra RioComicon de histórias em quadrinhos brasileiras.


Fonte: http://www.riocomicon.com.br/

Um comentário:

  1. Olá!!! Passando para conferir os novos posts. Eu já sigo seu blog. Aproveito para desejar uma ótima semana, sempre!

    www.vivianeborges.com

    ResponderExcluir