Resenha – A Transformação de Raven, de Sylvain Reynard

A Transformação de RavenTítulo: A Transformação de Raven
Autor: Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro
Sinopse: A transformação de Raven - Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.
Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus. Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia. Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam. A transformação de Raven marca o início da série Noites em Florença, cujos personagens foram apresentados em O príncipe das sombras.

Banner Resenha - A Transformação de Raven

O que dizer sobre A Transformação de Raven… Adorei!!
Quando descobri que a história seria sobre vampiros, imaginei que não seria muito legal, que seria mais do mesmo, mas Syvain Reynard conseguiu criar uma história super bacana e com conteúdo. Uma trama que envolve o mundo real, o mundo sobrenatural, romance, sexo, roubo de obras de arte, onde temos também um pouco do casal Emerson (da trilogia Inferno de Gabriel) e muito mais. O livro é rico em referencias, falando sobre pinturas, livros e cinema. Resumindo, a história possui ritmo envolvente e prende até o final!

O título do livro já diz o que virá por aí, teremos uma transformação! A transformação de Raven que é a protagonista da história, uma mulher forte, de personalidade marcante e que ama seu trabalho numa galeria. Já sua vida amorosa é apagada, não possui namorado e muito menos pretendentes, mas ela é uma pessoa doce, amável e amiga.

Raven usa uma bengala, pois possui um problema na perna, está um pouco acima do peso e costuma tomar remédios para as dores que ainda sente na perna, mas mesmo sabendo de seus problemas e de suas limitações, Raven se envolve em uma confusão ao tentar salvar um sem-teto e acaba a beira da morte, onde acaba sendo socorrida por William (nosso querido príncipe das trevas #Suspiros).

"–Cassita vulneratus"
(pág. 40)

Após o incidente, Raven ficou desaparecida durante uma semana e quando acordou no seu quarto, estava completamente mudada! Mas como se isso não bastasse, ao voltar para o trabalho descobre que a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia, dos Emersons, foi roubada!! Raven acaba sendo uma das principais suspeitas, pois havia desaparecido exatamente na semana em que as obras foram levadas.

!Template imagens escuta essa10

Muitas coisas acabam acontecendo, tanto no mundo sobrenatural do Príncipe, quanto no mundo de Raven e ambos acabam se conhecendo… Raven demora para entender o que William é, e mesmo depois que descobre, acha difícil acreditar em toda aquela loucura. Tudo começa a adquirir uma perspectiva diferente para Raven, ela passa a confiar em seu Príncipe e ambos compartilham coisas importantes de suas vidas. O romance entre eles é lindo, forte e arrebatador, apesar do começo ter sido um pouco turbulento (aliás que mulher ficaria tranquila em descobrir que está apaixonada por um vampiro!? Eu não ligaria, ia querer virar vampira na mesma hora #MeuPescoço #SuasPresas)

" – Você é minha maior virtude e meu vício mais profundo"
(pág. 192)

Quando o livro chegou ao final, fiquei aflita…
Quero saber o que Raven irá fazer com o presente que ganhou de William…
(fiquei pensando o que eu faria com “aquele presente”…)

Ansiosa para ler a continuação #QueVenhaLogo

PS: Tive a sensação de estar lendo uma das histórias de Dan Brown, só que com personagens fantásticos… Será que descobri quem é o verdadeiro autor por trás do pseudônimo? Ou será que é a esposa dele, Blythe Brown? #Curiosa #Acertei? #CadêMeuPrêmio?

1423475936-1423475936_goodreads_misc
Primavera, de Sandro Botticelli, circa 1482

275225_Papel-de-Parede-O-Nascimento-de-Venus-Botticelli_1920x1080
 
O Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli, 1483

Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?
A capa possui aplicação de verniz (brilho) e o título possui um alto relevo. A diagramação é caprichada e bem cuidada. As páginas foram impressas em papel creme, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos, com tipologia adequada o que facilita a leitura. O livro possui 448 páginas divididas em 55 capítulos, prólogo, glossário de termos e nomes próprios, agradecimentos e cenas extras.
Parabéns para a editora Arqueiro pelo maravilhoso trabalho.

Capa:


 The-Raven


A5efEGb
Sobre o(a) autor(a):
Quase nada foi divulgado sobre a verdadeira identidade do autor por trás do pseudônimo Sylvain Reynard. Sabemos que ele é canadense, já escreveu vários livros de não ficção e tem um profundo interesse pela arte e pela cultura renascentistas. Mas, embora declare ser do gênero masculino, seus fãs têm uma forte suspeita de que na verdade S.R. seja uma mulher. Semifinalista ao prêmio de Melhor Autor e Melhor Livro no Goodreads Choice Awards de 2011, Reynard apoia diversas instituições de caridade e acredita que a literatura ajuda a explorar os diversos aspectos da condição humana, como o sofrimento, o amor e a redenção.
arqueiro

3 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro mas fiquei muito curiosa, mesmo estando um tanto saturada de histórias de vampiros, mas não nego que o que mais me chamou a atenção foi justamente as obras de artes. Amo livros que as envolvam como parte importante.
    Dica mais do que anotada.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    http://amanda-almeida.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Rê!
    Recebi da Arqueiro esse livro e não vejo a hora de ler. Ainda mais depois de dar uma breve lidinha na sua resenha.
    Estou muito ansiosa!!
    Bjoca
    Ni
    Cia do Leitor

    P.S.: Tem resenha nova no Cia ► http://ciadoleitor.blogspot.com/2015/05/resenha-fernando-de-abreu-barreto-forma.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Rê, tudo bem?
    Eu também gostei muito do livro! Eu adoro a escrita do autor, e adoro livros sobre vampiros. Juntou os dois e deu uma mistura maravilhosa.
    Estou doida para ler o próximo.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir