Resenha – Ligeiramente Maliciosos, Mary Balogh

Ligeiramente MaliciososTítulo: Ligeiramente Maliciosos – Série Os Bedwyn 02
Autor: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Sinopse: Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima. Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor. Judith só não desconfia de que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith. Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir com seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora? Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiro.

Banner Resenha - Ligeiramente Maliciosos
No primeiro livro “Ligeiramente Casados” tivemos a história do honrado coronel lorde Aidan Bedwyn e Eve que você pode ler a resenha aqui.

Ligeiramente Maliciosos é o segundo livro da série Os Bedwyn, que vai contar a história do irmão Rannulf Bedwyn e Judith Law. Mary Balogh criou uma história maravilhosa e cativante, onde passamos grande parte da trama torcendo pela mocinha, querendo que tudo dê certo para ela e que ambos consigam ficar juntos.

Judith Law é uma moça forte e corajosa e mesmo em alguns momentos quando sente que sua coragem pode abandoná-la, ela arruma um jeito de enfrentar os problemas. Com seus vinte e dois anos completos, sem perspectiva de uma vida melhor ou um bom casamento, Judith é enviada pelo seu pai para a casa de uma tia, e esta deixa bem claro que Judith não será uma sobrinha convidada e sim praticamente uma “empregada” que irá ajudar a tia, o tio, os primos e a avó no que for preciso (em outras palavras, a coitada não vai ter vida). Com essa perspectiva nada animadora, Judith segue viagem para o seu futuro nada acolhedor. Durante a viagem a diligência sofre um acidente e ela e as outras pessoas que seguiam viagem ficam na estrada, a mercê das intempéries, mas não demora muito para que surja um belo cavalheiro que resolve ajudar. Ele seguirá até a próxima cidade para pedir ajuda, mas só pode levar uma pessoa em seu cavalo, e a escolhida por ele é… nada mais nada menos que a senhorita Law!

Judith não se deixa abater pelo péssimo dia que está tendo: mesmo sem perspectivas de uma vida melhor e tendo que ir para a casa da tia, ela não perde a oportunidade e aceita o convite do belo cavalheiro. Sim, ela irá aproveitar essa pequena aventura, esse será o seu momento onde ela poderá ser quem ela quiser e esquecer do frio, da chuva, do seu pai pastor e do seu destino incerto e infeliz.

Judith se apresenta com um nome falso e inventa uma história mirabolante: diz ser uma atriz independente, experiente e cheia de confiança. Lorde Rannulf fica cada vez mais encantado pela aquela bela e ousada mulher de cabelos castanhos acobreados e intensos olhos verdes. Agora Judith era Claire Campbell.

Lorde Rannulf, por sua vez, não queria ser visto como um homem rico e sem saber acaba fazendo a mesma coisa que Judith ao não dizer seu verdadeiro nome. Rannulf quer que Judith goste dele pelo que ele é e não pelo o que seu nome representa, então, agora ele é Ralf.
"Ralf não era belo.O nariz era proeminente demais, as sobrancelhas muito escuras, os cabelos desalinhados, a pele muito morena. Mas ele era atraente e, naquele momento isso parecia dez vezes mais sedutor do que ser belo."
(pág. 34)

Ao chegarem na estalagem, Judith diz que não pode pagar por uma estadia e Rannulf diz que pode pagar por apenas um quarto… E eles se hospedaram como “Sr. e Sra. Bedard”… Jantaram juntos, conversaram, Judith contou sobre sua “vida de artista”, representou cenas para ele e Rannulf ficou fascinado por aquela linda mulher.

Assim eles passam dois dias juntos, se amando, se conhecendo e se apaixonando um pelo outro, mas Judith sabia que essa aventura louca teria que ter um fim, mesmo sabendo que Rannuf queria ficar ao seu lado mais tempo, ela não podia aceitar, pois se continuassem juntos ele descobriria a sua verdadeira identidade. Ela o abandona enquanto ele dormia e segue sozinha a sua viagem, deixando para trás uma linda história da qual ela poderia se lembrar para o resto de sua simples a apática vida.

Judith - Ligeiramente deliciosos

Sua chegada na casa de sua tia não foi nada receptiva, ela parecia uma simples empregada que acabava de se apresentar. A única pessoa que a tratava bem era a sua avó e elas acabaram ficando amigas.

Rannulf fica transtornado ao descobrir que sua bela amante fugiu sem deixar vestígios, sem saber por onde e como procurá-la, ele acaba seguindo viagem para a casa de sua avó. A avó de Rannulf é uma senhora bem idosa e com alguns problemas de saúde e o sonho dela é vê-lo casado, assim, ela tem uma pretendente para ele: a jovem senhorita Julianne Effingham, nada mais nada menos que a “prima” de Judith! #oh! #TodosEmChoque

Judith se imaginava segura em sua vida sem graça até que certo dia, quando Rannulf chega com sua avó para conhecer Julianne, Judith tenta passar desapercebida e por um tempo até consegue, mas assim que vai servir aos convidados, Rannulf a reconhece e descobre toda a história de Judith. Agora ele sabe que ela não é uma atriz famosa, ela é uma prima pobre de Julianne. 

Agora que o casal se encontrou novamente e que ambos sabem suas verdadeiras histórias, a confusão está armada. Em um primeiro momento Rannulf se sente enganado e com raiva, Judith também se sente assim pois descobre que ele também mentiu pra ela. Rannulf pensa melhor sobre tudo o que aconteceu e quando surge uma nova oportunidade de conversarem, Rannulf tenta reparar o erro e pede Judith em casamento, mas ela não aceita, ela “não é um erro” que ele tem que reparar.

A história se complica ainda mais quando o irmão de Judith chega com o irmão de Julianne, os primos são amigos e estavam em viagem. O irmão de Judith não sabe que a família está em um situação financeira delicada por sua causa, mas acaba por descobrir e se sente muito mal por isso e ainda revela a Judith que ele ainda possui mais dívidas. As esperanças de Judith de um dia voltar para casa caem por terra e a sua única distração é a sua avó e sua única tentação é a presença constante do lorde Rannulf na casa de sua tia. 

A história de desenvolve de forma maravilhosa, com paixões, intrigas, confusões, calúnias e revelações poderosas que irão dar todo um tom intenso a história. O irmão de Julianne será um personagem importante na história e fará coisas que colocará a todos em uma situação muito delicada.

Adorei cada página lida, suspirei em cada situação em que imaginei que tudo ia dar certo e surtei com a atitude do primo sem noção de Julianne!

Que venha o terceiro livro da série Os Bedwyn “Ligeiramente Escandalosos” que conta a história de Lady Freyja, irmã de Rannulf e Aidan Bedwyn.

Os livros da série Família Bedwyn são:
1 - Slightly Married (2003) - Ligeiramente Casados - Lorde Aidan e Eve
2 - Slightly Wicked (2003) - Ligeiramente Perverso - Lorde Rannulf e Judith
3 - Slightly Scandalous (2003) -  Ligeiramente Escandalosos - Lady Freyja e Aidan
4 - Slightly Tempted (2003) -  Lady Morgan 
5 - Slightly Sinful (2004) - Lorde Alleyne
6 - Slightly Dangerous (2004) - Lorde Wulfric

Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?

Na capa temos a imagem de uma moça de costas com roupa de época. A capa é toda fosca com aplicação de verniz (brilho) somente no título do livro. A diagramação interna é simples, mas muito bem cuidada. As páginas foram impressas em papel off-white, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos. O livro possui 288 páginas divididas em 14 capítulos. Parabéns para a editora Arqueiro pelo belo trabalho.

Capas:
37346 1106336._UY200_

Mary BaloghSobre a autora: Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros.
Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.

2 comentários:

  1. Oi Renata, tudo bem?
    Eu também gostei muito deste livro. Confesso que não consegui gostar muito do primeiro. Não consegui me sentir conectada aos personagens. Mas Ligeiramente Maliciosos, veio me dar novo ânimo em relação a série.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a resenha, não conhecia essa série.
    Achei bem bacana viu!
    Vou passar aqui mais vezes, ja estou te seguindo :D
    Bjs!
    André
    http://pausaparapitacos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir