Resenha – Ligeiramente Seduzidos, de Mary Balogh

Lgeiramente SeduzidosTítulo: Ligeiramente Seduzidos (Slightly Tempted)
Série: Os Bedwyn 04
Autor: Mary Balogh 
Editora: Arqueiro
Sinopse:  Jovem, estonteante e nascida em berço de ouro. É apenas isso que Gervase Ashford, o conde de Rosthorn, enxerga em Morgan Bedwyn quando a conhece, num dos bailes da alta sociedade inglesa em Bruxelas. Em circunstâncias normais, ele não olharia para ela duas vezes – prefere mulheres mais velhas e experientes. Porém, ao saber que Morgan é irmã de Wulfric Bedwyn, a quem Gervase culpa pelos nove anos que passou longe da Inglaterra, decide que ela é o instrumento perfeito para satisfazer seu desejo de vingança. Mas Morgan, apesar de jovem e inocente, também é independente e voluntariosa e, assim que entende as intenções do conde, se prepara para virar o jogo e deixar claro que não se deixará manipular por ninguém. Em Ligeiramente seduzidos, quarto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos brinda com mais uma história fascinante. Em uma trama repleta de traição e vingança, escândalo e sedução, ela mostra que o caminho para o amor pode ser difícil, mas que a recompensa faz cada passo valer a pena.

!Banner Resenha - Ligeiramente Seduzidos 
Ligeiramente Seduzidos é o quarto livro da série Os Bedwyn (uma família que dá o que falar rsrs) que vai contar a história de Morgan Bedwyn, a irmã mais nova da família, bonita como um anjo e com o gênio indomável dos Bedwyn. Apesar de jovem, Morgan é independente, decidida, rebelde, impetuosa e sempre tem uma opinião na ponta da sua língua afiada.

Lembrando que é um romance de época onde as mulheres não podem fazer nada, não andam na rua desacompanhadas, não podem emitir opiniões... enfim, não podem fazer nada a não ser ter filhos e ser uma boa esposa.Tudo isso soa altamente louco, não é? Quem diria que o mundo já foi assim...

Morgan está com a família de uma amiga em Bruxelas e o irmão dessa amiga está cortejando discretamente Morgan (mas nada oficial). Todos passeiam, vão a bailes e em um desses bailes, Gervase Ashford nota a beleza de Morgan e acaba por descobrir que ela é irmã de Wulfric Bedwyn, seu maior inimigo, assim ele planeja uma vingança. Irá usar Morgan para atingir Wulfric e sendo assim não mede esforços para que ambos se encontrem sempre que possível, dando um jeito de colocar Morgan em situações comprometedoras para uma jovem de sua idade eMorgan acaba quebrando uma regra atrás da outra escandalizando toda a sociedade inglesa.

Escuta Essa resenha Ligeiramente Escandalosos

Gervase Ashford prefere mulheres mais velhas e experientes, mas Morgan acaba sendo um grata surpresa, um frescor de juventude e inocência, de independência e teimosia, e isso faz com que Gervase a olhe com outros olhos, a admire e respeite.

Eles passam por muitas situações complicadas durante a guerra e isso serve para que Morgan amadureça, mude um pouco certas atitudes e pensamentos e veja de modo diferentes alguns rapazes. Em alguns momentos Morgan é madura e decidida, em outros, um pouco infantil, mas combina bem com a idade dela. Aos poucos vamos vendo a personagem se desenvolvendo e amadurecendo durante a história. O mesmo acontece com Gervase Ashford, seu par romântico na trama, ele vai percebendo que a raiva, o rancor, a amargura e a vingança não levam a nada e vai mudando, descobrindo e superando as histórias do seu passado.

A ideia da autora de colocar o casal em Bruxelas no momento da Guerra de Waterloo foi muito interessante e deu um clima tenso e diferente a história do casal, em alguns momentos lembrava clima do filme "E o Vento Levou".

"De uma forma muito real, ele tivera sua juventude arrancada. Era um homem que vagava sem rumo por nove anos, construindo a impressionante e, sem dúvida, muito merecida reputação de libertino, mas ainda assim  privado da vida que deveria ter sido sua, em seu país de origem. Agora ele estava cheio de ódio e amargura, mas negava a maior parte do que sentia."
(pág. 227)

Vamos encontrar nessa história todos os personagens dos outros livros, todos os irmãos irão aparecer e interagir com os acontecimentos, Alleyne também terá um papel importante na trama e teremos um pouco da história de vida do irmão mais velho Wulfric Bedwyn revelada, pois a história dele interage com a história de Gervase Ashford e seu exílio de nove anos.

Muita emoção nessa hora <3

Aqui entre nós, me deu vontade de socar a cara da Marianne, como ela pode agir de tal forma com um amigo? Mesmo estando em uma situação desesperadora... Ela que merecia o exílio. #prontofalei
Ligeiramente Escandalosos é uma bela história de amor, repleta de sonhos deixados para trás, rupturas e mágoas que duraram anos sem explicações, erros, vingança, sedução e muita paixão.
Super recomendo.

Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?
Na capa temos a imagem do rosto de uma moça. A capa é toda fosca com aplicação de verniz (brilho) somente no título do livro. A diagramação interna é simples, mas muito bem cuidada. As páginas foram impressas em papel off-white, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos. O livro possui 288 páginas divididas em 23 capítulos. Parabéns para a editora Arqueiro pelo belíssimo trabalho.

Os livros da série Família Bedwyn são:
1 - Slightly Married (2003) - Ligeiramente Casados (Lorde Aidan Bedwyn e Eve Morris)
2 - Slightly Wicked (2003) - Ligeiramente Maliciosos (Lorde Rannulf Bedwyn e Judith Law)
3 - Slightly Scandalous (2003) - Ligeiramente Escandalosos (Lady Freyja Bedwyn e Joshua Moore)
4 - Slightly Tempted (2003) -  Ligeiramente Seduzidos (Lady Morgan Bedwyn e Gervase Ashford)
5 - Slightly Sinful (2004) - Ligeiramente Pecaminosos (Lorde Alleyne Bedwyn e Rachel York)
6 - Slightly Dangerous (2004) - Lorde Wulfric

Capas:
25773248 272a291eabc738b89135a04d88bcf22f 1124489._UY200_


Mary BaloghSobre a autora: Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros.
Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.

Um comentário:

  1. Eu estou acabando algumas séries pra começar logo essa. Fico morrendo toda vez que leio uma resenha sobre ela hhahah
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir