segunda-feira, fevereiro 17, 2020

#EscutaEssaTirinha‬ 0212 – Dia do gato


Dia 17 de fevereiro é o dia do rei da internet, do mundo, da galáxia, do universo. Você tem um gato que é seu dono?

segunda-feira, fevereiro 10, 2020

#EscutaEssaTirinha‬ 0211 – Dia do amor


Dia 14 de fevereiro é o dia de mostrar que o amor é maior que tudo

sábado, fevereiro 08, 2020

Resenha - Romance Entre Rendas, de Loretta Chase - Editora Arqueiro

Título: Romance Entre Rendas (Dukes Prefer Blondes)
Série As Modistas 04
Autor: Loretta Chase
Editora: Arqueiro

Sinopse:
 Que lady Clara Fairfax é dona de uma beleza estonteante, Londres inteira já sabe. Mas a fila de pretendentes que bate à porta de sua casa com propostas de casamento já está irritando a jovem. Cansada de ser vista apenas como um ornamento, Clara decide afastar-se um pouco da alta sociedade e se dedicar à caridade. Um dia, numa visita a uma obra social, ela depara com uma garota em perigo e pede ajuda ao alto, sombrio e enervante advogado Oliver Radford. Radford sempre foi avesso à nobreza, mas, para sua surpresa, pode vir a se tornar o próximo duque de Malvern. Embora queira manter sua relação com Clara no campo estritamente profissional, aos poucos ele percebe que ela, além de linda, é inteligente, sensível e corajosa. E quando a perspectiva de casamento se aproxima, tudo o que Radford pode fazer é tentar não perder a cabeça por Clara. Será que a herdeira mais adorada da sociedade e o solteiro menos acessível de Londres serão vítimas de seus próprios desejos?



Romance Entre Rendas 
é o quarto livro da série As Modistas da autora Loretta Chase, publicado pela Editora Arqueiro aqui no Brasil, e vem pra fechar com chave de ouro, já deixando aquela sensação de saudade. Sempre quando termino uma série fico com aquele sentimento de fim de festa, que a gente quer mais, porém acabou... Dá uma peninha enorme de encerrar uma série, ler o último livro e fechar as portas para aqueles personagens, mas tenho que confessar que a série foi boa demais e vai ficar na memória!

No quarto livro temos a história de lady Clara Fairfax, que apareceu nos outros livros e que já conhecemos um pouco. A jovem mais bela e adorada de Londres, tão bela que os rapazes brotam como amendoeiras na porta da sua casa, cheia de pretendentes entusiasmados em corteja-la por sua beleza e que nem mesmo se interessam em conhece-la realmente, seus sentimentos, seus gostos... Enfim, se importar um pouco em como ela é de verdade. Clara está irritada e cansada dessas propostas vazias, ela quer muito mais para a sua vida e para fugir um pouco disso tudo, se dedica a caridade. Em um momento desses ela decide ajudar a encontrar o irmão de uma dessas damas que ela ajuda e para isso ela vai entrar em contato com um advogado.

Clara descobre que esse advogado é nada mais, nada menos, que Oliver Radford, um conhecido seu de muitos anos atrás. Eles se conheceram ainda crianças em um momento que marcou a vida de ambos e reencontrá-lo foi como uma lufada de vento fresco na sua vida.


Oliver Radford é um belo homem de cabelos negros e olhos cinzentos, um excelente advogado, mas, naquela época, ter uma profissão e trabalhar é coisa de gente de segunda classe, que não tem linhagem e tudo mais, porque os duques e condes da vida, não trabalham nunca, estão sempre herdando alguma herança ou um condado, casando com uma mulher com um excelente dote e por aí vai (nesse momento lembrei da série Norte e Sul, onde o John Thornton é dono de uma fábrica textil e as pessoas da aristocracia não o veem com bons olhos..., pois ele é um "trabalhador". Pra quem ainda não viu essa série, super recomendo)

"Clara sabia o que uma mulher deveria fazer quando um cavalheiro tentasse tomar liberdades. Ela deveria lutar e defender sua honra com todas as forças. Quem quer que tenha criado essa regra jamais fora beijada por Radford. Sua boca pressionou a dela e coisas estranhas aconteceram em sua cabeça e se espalharam por seu corpo. Ela foi invadida por sensações que desconhecia, e todas as regras de como ser uma dama, descritas de modo específico num grande livro em seu cérebro, desapareceram.
Ela não o afastou. Manteve aquele beijo com toda a firmeza possível e retribuiu da melhor maneira que pôde, dada sua limitada experiência.
Que era nenhuma.."

Clara e Radford unem suas forças em busca do menino que está desaparecido e é nesse momentos que eles passam a se conhecer melhor e a gostarem um do outro. A atração entre eles é palpável, mas Radford não quer se aproximar, pois sente que não está a altura de Clara. Mas quando as coisas começam a mudar e tudo indica que Clara talvez tenha que casar um um primo que não vale nada e que Radford detesta, finalmente vai cair a ficha e Radford vai correr atrás do prejuízo para tentar conquistar a sua amada. Convencer os pais dela de que ele é um bom partido para Clara, vai ser trabalhoso e Clara vai ajudá-lo. Uma bela cena essa.

Confesso que essa história é bem redondinha, com algumas reviravoltas no final, onde Radford pode fazer parte da aristocracia sem ser através do casamento com a Clara.
A história é muito lindinha, recheada de muito amor, aventuras, perseguições e com um final que vem pra dar a volta por cima! 

Essa é daquelas histórias que digo "leiam por favor" é boa demais!!

Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?
Na capa temos a imagem de uma moça sentada com as mãos no colo. A capa é toda com aplicação de verniz (brilho). A diagramação interna é simples, mas muito bem cuidada. As páginas foram impressas em papel off-white, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos. O livro possui 320 páginas, dividido em 21 capítulos, prólogo, epílogo, nota final, agradecimentos e sobre a autora.
Parabéns para a editora Arqueiro pelo belo trabalho.

Os livros da série As Modistas são:
01 – Sedução da Seda
02 – Escândalo de Cetim
03 – Volúpia de veludo
04 – Romance entre Rendas


Capa estrangeira:


Sobre a autora: Loretta Lynda Chekani nasceu em 1949 numa família albanesa. Assim que aprendeu a escrever, passou a pôr no papel as histórias que inventava. Formou-se em inglês pela Clark University, onde trabalhou meio período como professora, ao mesmo tempo que escrevia roteiros. Foi quando conheceu um produtor que a inspirou a publicar suas histórias. Os dois acabaram se casando. Com o sobrenome do marido, Loretta Chase vem publicando romances históricos desde 1987, pelos quais ganhou vários prêmios, inclusive o RITA, da Associação Americana de Escritores de Romances, por O príncipe dos canalhas.



quinta-feira, fevereiro 06, 2020

Resenha - Uma Herdeira Apaixonada, de Lisa Kleypas - Editora Arqueiro

Título: Uma herdeira apaixonada (Devil's Daughter)
Série Os Ravenels 05
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro

Sinopse:
 Viúva ainda jovem, Phoebe já viveu um grande amor e não cultiva mais ilusões românticas. Agora, ela precisa ser prática – e cuidar dos dois filhos pequenos e da propriedade da família. Mas quando vai passar alguns dias no Priorado Eversby, a bela dama se surpreende ao conhecer um cavalheiro incrivelmente charmoso.
Seu encanto se desfaz no momento em que ele se apresenta como ninguém menos que West Ravenel: o homem que tornou a vida de seu falecido marido um tormento. E ela jurou nunca perdoá-lo por isso.  West sabe que é um homem com um passado manchado e que não está à altura de uma mulher como Phoebe, mas, ao conhecê-la, é consumido por um desejo irresistível e um sentimento inteiramente novo. Sem terras nem fortuna, tudo que ele pode lhe oferecer é prazer.  O que West não imagina é que, apesar da aparente ingenuidade, Phoebe está decidida a tomar as rédeas da própria vida. Será que essa paixão esmagadora será suficiente para superar os obstáculos do passado?


Uma Herdeira Apaixonada 
é o quinto livro da série Os Ravenels, da autora Lisa Kleypas, publicado pela Editora Arqueiro aqui no Brasil.

Nesse quinto livro teremos a tão esperada história de West Ravenel, que conhecemos no primeiro livro da série, Um Sedutor Sem Coração, ele é o irmão do Devon que herdou um condado. No primeiro livro West é apresentado como um homem que só quer saber de beber e curtir a vida, mas até o final do livro percebemos que ele mudou bastante e se tornou um excelente administrador de terras e uma pessoa muito melhor. Lá no fundo, fiquei torcendo para ter um livro com a história dele e que West conseguisse encontrar uma esposa muito legal!

Phoebe Clare, filha do duque de Kingston foi casada com Henry, um rapaz que ela conheceu desde criança, eles praticamente cresceram juntos e Henry foi seu amigo e seu primeiro amor. Henry sempre teve uma saúde muito frágil e nem queria casar com Phoebe por conta disso, pois achava que ela não deveria casar com um homem doente, mas Phoebe acreditou no seu amor por Henry e disse que estaria sempre ao lado dele, então eles se casaram e tiveram dois filhos. Infelizmente Henry perdeu a luta, e agora ficou somente Phoebe com seus dois filhos pequenos, e ainda tendo que administrar os bens e as propriedades que seu filho mais velho herdou.

"Aquele homem era a tempestade e o abrigo, puxando-a para dentro de uma escuridão profunda que a cercou por completo, onde havia sensações demais sendo experimentadas – quente macio firme doce voraz áspero sedoso exigente. Phoebe se agitou impotente nos braços dele, embora não soubesse se estava tentando escapar ou se aproximar ainda mais.
Ela ansiara por aquilo, pela rigidez e o calor do corpo dele, pela sensação familiar e ao mesmo tempo tão nova."

Phoebe nunca gostou de West, pois quando jovem ele infernizou a vida do seu marido no colégio. Na época Henry escrevia cartas e mais cartas contando seus percalços nas mãos do atentado West e, como já tinham se passado muitos anos, Phoebe nem lembrava mais disso, até a festa de casamento do seu irmão Gabriel com Pandora Ravenel. Phoebe sabia que encontraria West por lá, e a ideia de conhece-lo pessoalmente não era nada agradável, mas não poderia deixar de ir no casamento do irmão por causa disso. Assim que chegou, seu filho foi conversar logo com quem? West Ravenel!! Phoebe se surpreende pois o homem que vê, não é nada daquilo que imaginou, pelo contrário, West é educado, lindo e encantador... E mesmo não querendo que isso aconteça, seu coração acelera e uma atração logo se instala, como se fosse uma corrente elétrica.


West também se encanta com Phoebe, e sente algo em seu coração que nunca tinha sentido antes. Ao mesmo tempo que ele quer ficar com Phoebe, ele acha que não a merece porque não tem nada a lhe oferecer, já Phoebe sente a mesma coisa, pois não quer gostar do homem que atormentou a vida do seu marido no colégio, sente como se estivesse traindo a sua memória.
Mas no coração ninguém manda, não é?

Teremos muito romance nesse livro, acho que os dois protagonistas super merecem estar juntos e viver esse amor que a vida lhes oferece. Um casal que passou por muitas coisas antes de se encontrarem, superaram muitas dificuldades e agora vêem o amor bater a porta. Nem sempre a vida dá uma segunda chance e ver esse linda oportunidade para West e Phoebe, foi maravilhoso!
Gostei muito desse livro contando a história do West, valeu a pena a espera!
Super recomendo


Gostou dessa história? 
Baixe um trecho
Comprar

Vamos falar um pouco da parte técnica do livro? 
A capa possui aplicação total de verniz (brilho). A diagramação interna é graciosa e muito bem cuidada. As páginas foram impressas em papel off-white, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos, com tipologia adequada o que facilita a leitura. O livro possui 272 páginas divididas em 33 capítulos, nota da autora e sobre a autora.
Parabéns editora Arqueiro pelo maravilhoso trabalho.

Série Os Ravenels: 
01 – Um Sedutor Sem Coração (Cold-Hearted Rake) – Devon Ravenel e Kathleen
02 – Uma Noiva Para Winterborne (Marrying Mr. Winterbourne) – Rhys Winterborne e Helen Ravenel
03 – Um Acordo Pecaminoso (Devil in Spring) – Lorde St. Vincent e Pandora Ravenel
04 – Um Estranho Irresistível (Hello Stranger) – Ethan Ransom e Dra. Garret Gibson
05 - Uma Herdeira Apaixonada (Devil's Daughter) - West Ravenel e Phoebe





Sobre a autora: Lisa Kleypas, vencedora do prêmio RITA, já escreveu 34 romances. Seus livros foram publicados em 28 idiomas, em diversos países. Ela mora em Washington com o marido e os dois filhos.







terça-feira, fevereiro 04, 2020

Resenha - Um Cavalheiro a Bordo, de Julia Quinn - Editora Arqueiro

Título: Um Cavalheiro a Bordo (The Other Miss Bridgerton)
Série Os Rokesbys 03
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro

Sinopse:
 Ela estava no lugar errado…
Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna. Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão.
Ele a encontrou na hora errada…
Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico. No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem dúvida sua imaginação está lhe pregando peças. Mas, não, ela é bastante real – e sua missão para com a Coroa o deixa preso a ela. Será que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos?


Um Cavalheiro a Bordo
é o terceiro livro da série Os Rokesbys da autora Julia Quinn, publicado pela Editora Arqueiro aqui no Brasil.

Nesse terceiro livro teremos a história de Poppy Bridgerton e do capitão Andrew James Rokesby.
Poppy conseguiu convencer a sua acompanhante a ficar em casa a tarde enquanto ela daria uma caminhada na praia prometendo que não demoraria. Passeando pela praia, Poppy encontra uma caverna e, como não é nada curiosa, resolve entrar e se depara com uns caixotes. Em meio a essa descoberta e, regada de muito curiosidade, Poppy começa a imaginar mil coisas: aqueles caixotes pode conter um tesouro, algum segredo e por aí vai... Poppy viaja na imaginação até que dois homens entram na caverna e Poppy tenta se esconder, mas logo é vista pelos dois, que resolvem que não podem deixá-la ir embora, pois correm o risco dela contar pra alguém sobre o esconderijo. Mesmo Poppy tendo jurado que não contaria nada pra ninguém, eles não acreditaram, colocam algo em um lenço, pressionaram no rosto de Poppy até que ela desmaiasse e assim a levaram para um navio.

Poppy foi carregada dentro de uma saca, como se fosse batatas e largada dentro do quarto do capitão Andrew James Rokesby, que, por sua vez, ainda não sabe sobre o acontecido. Quando descobre aquela bela moça no seu quarto, não entende nada, pensa por um minuto que pode ser até um presente de seus marujos, mas quando a observa melhor, vê que suas roupas são elegantes e finas, e que ela parece ser uma moça da sociedade. Os marujos rapidamente contam ao capitão o que aconteceu e Andrew entende a gravidade do problema, não pode deixar que ela voltasse com essa informação sobre a caverna, pelo menos não por agora, então decide que ela terá que zarpar com eles por um mês!!

Oi??! Isso mesmo minha gente, a coitada terá que seguir viagem naquele barco estranho, com pessoas que não conhece e que supostamente possam ser piratas perigosos, para sei lá onde... Tenso isso, né? Lembrando que nessa época ela corre o risco de ter a "reputação arruinada", mas Poppy é corajosa e destemida, acho que quem corre mais risco é o coitado do capitão.

Poppy é guerreira e, mesmo assustada, amarrada e amordaçada na cama, tenta lutar! Assim que Andrew tira a sua mordaça e tenta convence-la de que não adianta reclamar, que ele não pode deixá-la ir, pelo menos por enquanto, Poppy reclama e fala com ele de igual pra igual, sem dramas!
Em seguida Andrew pergunta seu nome e acaba descobrindo que ela é uma Bridgerton!
Andrew pede para que Poppy escreva uma carta para que sua amiga não fique preocupada com ela, e, depois de pensar um pouco, Poppy concorda, pois se conseguir voltar sã e salva, e sem que ninguém saiba, sua reputação estará intacta, mas, se alguém descobrir, seu nome estrá jogado na lama para todo sempre. Então Poppy se empenha e escreve uma carta, a pedido de Andrew:

"...asseguro-lhe de que estou bem. Hei de me ausentar pelo período de um mês e peço que guarde segredo sobre minha ausência. Por favor, não alerte minha família e muito menos as autoridades. A primeira apenas ficará preocupada, e as segundas só farão espalhar ainda mais os rumores, de modo que minha reputação estará arruinada para sempre. Sei que é um enorme favor e sei que terá mil perguntas para me fazer quando eu voltar, mas por favor, Elizabeth, eu lhe imploro - por favor, confie em mim e logo tudo se esclarecerá. Sua irmã de alma, Poppy"

Poppy irá passar praticamente um mês na cabine do capitão, duas semanas para ir até Lisboa e depois mais duas semanas pra voltar! Ambos terão que dormir no mesmo quarto, ela na cama e ele no chão (é claro). Mesmo assim, Poppy acha um absurdo! Sendo forçados a conviver juntos na maioria do tempo, e depois de muito alfinetada e discussões inteligentes e as vezes até cômicas, eles acabam por ficar amigos e Poppy logo se sente atraída por Andrew, pois ele é lindo, alto, forte, charmoso, inteligente e extremamente atraente.
Andrew, por sua vez, também se sente atraído e enfeitiçado por aquela dama tão linda, esperta e inteligente, ele adora o seu jeito curioso de querer saber mais sobre tudo, ela anseia por informações o tempo todo, tem uma mente ativa e um corpo cheio de energia. Andrew adora passar todo o seu tempo ao lado dela.
Poppy fica no quarto de Andrew durante a maior parte da viagem, não seria bom que os marinheiros vissem uma jovem dama passeando por um navio pirata, só que Poppy anseia por conhecer melhor o navio, respirar um pouco de ar puro e sentir o vento no rosto, então certa noite, Andrew a leva para explorar o navio e olharem as estrelas.

"Queria abraçá-la forte para que ela sentisse seu desejo, para que ela soubesse o quanto ele a queria, para que compreendesse muito bem o que estava fazendo com ele. Andrew queria tudo isso e muito mais, e foi exatamente por isso que soltou o ar e recuou.
Continuar teria sido divino. Continuar teria sido loucura."
(pág. 147)

Após duas semanas o navio chega em Lisboa e Andrew faz a entrega secreta que precisa fazer, pois na verdade ele não é só um "pirata, em um navio pirata, cheio de contrabando", Andrew trabalha secretamente para o governo britânico e transporta bens e documentos para o governo.


Poppy ama novidades e coisas interessantes, e, quando nota que o navio parou e que estão no porto de Lisboa, seu sonho é poder descer o conhecer a cidade, ela não quer saber que está sequestrada, Poppy quer é aproveitar o momento e conhecer o novo lugar. Andrew percebendo o seu desejo, a leva para conhecer a cidade e comer uns bolinhos que são vendidos na rua, chamados de malassada e conhecer um pouco da cidade, porém, nem tudo são flores e muitas coisas vão acontecer...

Adorei esse casal, apesar de no começo eles se estranharem um pouquinho, percebi uma afinidade maravilhosa. Andrew encontrando em Poppy não só uma bela mulher, mas uma pessoa inteligente, perspicaz, com a qual ele pode conversar de igual para igual, falar sobre arquitetura e tudo mais. Andrew é gentil e engraçado, conta coisas que um homem da alta sociedade não sonharia em comentar com uma dama (como sobre a latrina ao ar livre no navio... minha nossa, e ainda diz que já usou rsrsrs). 
Poppy por sua vez é sincera e direta, ao lado de Andrew esquece da etiqueta, querendo comer todos os bolinhos que puder e não liga que ele veja. Quando Andrew está pensando em beijá-la é Poppy que se aproxima primeiro deixando nosso pirata um pouco sem ação.
E quando ela é pega por Andrew admirando um homem com o dorso nu no cais do porto?  Andrew não dá ataques de ciúmes, simplesmente brinca com ela sobre o assunto! É um casal nota dez!
Gostei da ideia da maior parte da trama se passar dentro do barco, achei aconchegante a aproximação dos dois, fazendo com que o casal interagisse mais e tivesse conversas inteligentes e afiadas.

Super recomendo essa leitura e, se você está pensando que vai encontrar só romance por aqui, está redondamente enganada, tem pirata, sequestro, mistério e muita aventura!

Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?
Na capa temos a imagem de um homem em pé com uma arma na mão observando algumas embarcações ao longe. A capa é toda fosca com aplicação de verniz (brilho) no título do livro,  no nome da autora e nos arabescos que enfeitam a capa. A diagramação interna é simples, mas muito bem cuidada. As páginas foram impressas em papel off-white, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos. O livro possui 288 páginas, dividido em 23 capítulos, epílogo.
Parabéns para a editora Arqueiro pelo belo trabalho.

Os livros da série Os Rokesby são:
01 – Uma Dama Fora dos Padrões
02 – Um Marido de Faz de Conta
03 – Um Cavalheiro a Bordo




Capas estrangeiras:
   

Sobre a autora: Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista dos mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.