Resenha – Como se Casar com um Marquês, de Julia Quinn – Editora Arqueiro

Como se casar com um marquêsTítulo: Como se casar com um marquês (How To Marry a Maquis)
Duologia Agentes da Coroa 02
Autor: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Sinopse: Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa. Então, quando encontra o livro "Como se casar com um marquês" na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa. Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual. É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente... Elizabeth Hotchkiss. Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada. Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.

Banner Como se casar com um marquês

A editora Arqueiro lançou a duologia Agentes da Coroa, da autora Julia Quinn, o primeiro livro, Como Agarrar uma herdeira, você pode ler a resenha dele clicando aqui e se apaixonar. Para quem ainda não sabe, essa duologia foi um dos primeiros livros de romance de época escrito pela autora. Agora com a chegada do segundo, fechamos mais uma bela coleção da nossa querida Julia Quinn.

Como se casar com um marquês, segundo livro dessa duologia, conta a história de Elizabeth Hotchkiss, uma jovem que se encontra em uma situação muito difícil, pois após a morte dos seus pais, ela ficou com seus três irmãos para cuidar, sua renda e posses não são suficientes para manter todos juntos e Elizabeth acaba aceitando ser dama de companhia de Lady Danbury, uma senhora pra lá de diferente, que possui uma personalidade forte, humor ácido e um grande coração. Elizabeth sabe que o salário que recebe não vai dar para pagar tudo o que precisa e principalmente o colégio do seu irmão, ela não tem outra alternativa senão pensar em se casar com um homem rico, mas essa ideia não a agrada, mesmo sabendo que não tem muitos pretendentes.

Sem saber ao certo o que fazer para arrumar um marido, ela acaba encontrando um livro na biblioteca de Lady Danbury com o nome de Como se casar com um Marquês!
É exatamente o que
Elizabeth precisa nesse momento, um guia com dicas maravilhosas de como conquistar um marquês e sem pensar muito sobre o assunto, decide testar as dicas com James, um jovem administrador da propriedade que acaba de chegar.

"Elizabeth confiava nele. E isso era uma dádiva poderosa, capaz de transformar a alma de alguém."
(pág. 233)

O que Elizabeth não sabe é que James, na verdade, é James Sidwell, o marquês de Riverdale, o sobrinho lindo, rico e inteligente de Lady Danbury.
O plano de James é investigar quem está chantageando a sua tia, e ele desconfia que seja alguém próximo, então a pedido de sua tia, ele vem disfarçado de administrador, mas o que ele não contava era encontrar a bela e inocente senhorita Elizabeth Hotchkiss e suas ideias loucas de testar com ele um manual de como conquistar um marquês.

James aceita ajudar Elizabeth, eles ficam cada vez mais próximos, cada dia mais e mais amigos, e mesmo sabendo que não pode gostar de James “porque ele é um simples administrador” Elizabeth se vê gostando cada vez mais de James.

James, por sua vez, está gostando de seguir o manual com Elizabeth e decide que vai ajudá-la a encontrar uma marido rico, mas o que ele não sabe é que seu coração já decidiu outra coisa.
como conquitar um marques escuta essa
O que dizer, dessa bela história?
Já deu para notar que essa história é linda, romântica, leve, que te envolve e prende sua atenção até o final, faz você torcer por esse casal apaixonante e muitas vezes nos divertimos com os diálogos de Lady Danbury. O toque de mistério também é muito legal e deu um clima gostoso, pois ficamos curiosos e querendo saber quem estava chantageando a nossa querida e irreverente Lady Danbury.

Super recomendo!


Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?
A capa é simples no estilo fosca, com título e nome da autora com aplicação em verniz. A diagramação é caprichada e bem cuidada. As páginas foram impressas em papel creme, o que suaviza a leitura e não cansa os olhos, com tipologia adequada o que facilita a leitura. O livro possui 320 páginas divididas em 22 capítulos, carta da autora e epílogo.
Parabéns editora Arqueiro pelo belo trabalho.

Agentes da Coroa:
01 – Como agarrar uma herdeira (Blake Ravenscroft e Caroline Trent)
02 – Como se casar com um marquês  (James Siddons e Elizabeth Hotchkiss)

Julia Quinn
Sobre a autora:
Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista dos mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.

Arqueiro_parceria



#EscutaEssaTirinha‬ 0133 – Dia da Informática


Dia 15 de agosto é o dia da informática, é tanta coisa pra ler, aprender e brincar, que dá vontade de fazer tudo ao mesmo tempo

Resenha – A Verdade Sobre Amores e Duques, de Laura Lee Guhrke – Editora Harlequin

A Verdade Sobre Amores e Duques ResenhaTítulo: A Verdade Sobre Amores e Duques
Autor: Laura Lee Guhrke
Editora: Harlequin

Sinopse:
Henry Cavanaugh, duque de Torquil, ansiava por uma vida ordenada e previsível. Mas isso era impossível com a família que tinha. Apenas a mãe facilitava a sua vida… até se apaixonar por um artista que estava inferior à classe social de sua família e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove de largar tudo e seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que lhe deu aquele conselho imprudente o ajude a trazer a mãe de volta antes que um casamento possa colocar o nome da família na lama. Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é sufragista, solteirona e têm certas tendências ao marxismo. Mas ninguém sabe que ela tem um grande problema nas mãos: o duque de Torquil exige que ela o ajude a impedir que a mãe se case com um homem de reputação duvidosa. Irene não acha que isso é uma questão em que deva se envolver, mas ela não pode recusar a proposta quando Henry oferece ajuda para conseguir um bom pretendente para a irmã dela. Esse relacionamento forçado fará Irene descobrir que Henry é mais do que um “lírio do campo” e que ele é capaz de despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.

Banner Resenha - A Verdade Sobre Amores e Duques

A Verdade Sobre Amores e Duques, é da autora Laura Lee Guhrke e confesso que fiquei bem curiosa para ler esse romance de época, pois ainda não tinha lido nenhum livro dessa autora.
Esse foi publicado no começo do ano pela Editora Harlequin, que está apostando nessas belíssimas publicações de livrarias!

O que dizer para vocês? Eu amei esse livro, a leitura flui de maneira maravilhosa, a gente torce pelos personagens, se importa com eles, ri de algumas loucuras e suspira durante os momentos fofos! Esse livro é um amorzinho e vou contar um pouquinho sobre ele para deixar vocês com água na boca.

Nessa trama vamos conhecer um casal bem interessante: Henry Cavanaugh, duque de Torquil e Irene Deverill. O duque é um homem nobre, sério, do tipo bem certinho, que tenta a todo custo colocar um pouco de ordem na família (doida) dele. Com alguns irmãos, uma cunhada chata, sobrinhos danadinhos e uma mãe que não está nem aí para o que a sociedade diz, ele vai ter que se retorcer para “tentar” colocar todos nos eixos. Sua mãe está sendo uma das suas maiores dores de cabeça. Ela se apaixonou por um jovem e pobre artista e pediu ajuda na coluna de conselhos românticos da Lady Truelove, onde as cartas são publicadas e respondidas na coluna do jornal de fofoca da alta sociedade, e claro que, mesmo usando um pseudônimo, todos já estavam desconfiados que a carta era da mãe do duque.

Imediatamente, o duque sentiu-se na obrigação de controlar o escândalo que estava começando a crescer, pois se sua mãe realmente seguisse os conselhos da colunista Lady Truelove, ela iria acabar fugindo com o mais novo affair e simplesmente colocaria o nome da família na lama. 
Desesperado, o duque vai até o jornal tentar pedir que a colunista faça alguma coisa, que ela dê um jeito de desfazer toda essa confusão e é nesse momento que ele conhece Irene Deverill, a administradora do jornal (o pai dela é o dono do jornal). Irene é uma mulher a frente do seu tempo, com ideias modernas e avançadas, e em nenhum momento ela se sente intimidada pelo duque, mas algumas chantagens vão fazer Irene titubear um pouco. Em meio a toda essa confusão o nosso belo casal sente as chamas da paixão, mas não querem acreditar que isso realmente esteja acontecendo entre eles.
Esse casal é um amor, acreditem.
"O sorriso de Irene se alargou, e Henry sentiu o calor penetrar nele, acomodando-se em seus ossos e provocando um prazer oriundo não apenas do desejo, mas de algo mais intenso e profundo que ele não tinha certeza se queria explorar"

  Não posso deixar de citar outros ótimos personagens, como a irmã da Irene, e espero que venha um livro contando a história dela, pois é uma personagem bem interessante. A mãe do duque também é ótima e cativa o leitor no primeiro instante, faz com que a gente queira entrar na história para conversar com ela.

!Imagem para postegm
A história é bem perfeitinha, romântica e divertida, gostei muito da maneira como a autora desenvolveu a história e os personagens e amei a forma como criou um mocinho sério e ao mesmo tempo intenso e uma mocinha corajosa, decidida e de opiniões fortes. Claro que esse casal é o ingrediente perfeito para uma belíssima história de amor!

Super recomendo Winking smile
 
Vamos falar um pouco da parte técnica do livro?
A capa é muito bonita no estilo fosca, com título e o nome da autora em uma tarja com aplicação em verniz. Ao fundo temos a foto de um casal de braços dados e com roupas de época. A diagramação é caprichada e bem cuidada. As páginas foram impressas em papel Avena 80g/m2 (creme), o que suaviza a leitura e não cansa os olhos, e a capa foi impressa em papel cartão 250g/m2. A tipologia usada no miolo é Adobe Caslon Pro. O livro possui 320 páginas divididas em 21 capítulos.
Parabéns editora Harlequin pelo lindo trabalho.

Laura Lee Guhrke escuta essaSobre a autora: Desde a publicação de seu primeiro livro, Laura Lee Guhrke tem recebido muitos elogios e excelentes críticas, tanto pelas histórias que narra como por seu estilo. Ela já recebeu o prêmio mais prestigiado do gênero, o RITA Award, concedido pelo Romance Writers of America. Escreve para veículos como Romance Writers Report, The British Weekly e Irish-American Press. Laura vive em Idaho, nos Estados Unidos, com seu labrador Sam, que adora correr atrás de bolas de tênis e escavar o jardim.

eu sou parceiro_Harlequin-01

Resenha – A Substituta, de Margaret Rome

A Substituta - Margaret Rome
Título: A Substituta (Second best bride)
Autor: Margaret Rome
Editora: Abril Cultural

Sinopse: — Pecaminosamente rico e bonito, pecaminosamente atraente! — Assim a irmã de Angie, Cilla, descreveu Stephan Helios, o grego de quem estava noiva. Mas havia um problema: Cilla agora havia fisgado um peixe maior e não estava mais interessada em Stephan. E coube a Angie a desagradável tarefa de ir até a Grécia dar-lhe a notícia. Só que Angie não sabia da tragédia que acontecera a Stephan naquele meio tempo. Uma tragédia que a levaria a se apaixonar por ele e a se deixar usar como um objeto por aquele homem sem escrúpulos, da mesma maneira indefesa como se deixara manipular pela irmã, durante a vida toda...
    







!Banner Resenha - Post2

Uma das minhas leituras favoritas são os antigos romances de banca, principalmente aqueles que chamamos de Florzinhas, uma edição que vinha com umas flores na parte superior esquerda da capa.
São publicações antigas como essa, que foi originalmente publicada em 1961, escrita pela autora Margaret Rome (uma das minhas autoras queridinhas).

Em A Substituta, temos a história da doce Angie, da sua irmã interesseira e insuportável Cilla e do mocinho sem escrúpulos Stephan Helios.
Na trama temos a ambiciosa, egocêntrica e sem noção da Cilla, que quer acima de tudo arrumar um homem rico para se dar bem na vida e largar de uma vez por todas a vida simples que ela tem morando com a irmã Angie e o pai que é um reverendo.
Quando surge a oportunidade de Cilla viajar com uns parentes distantes que são ricos, ela agarra com unhas e dentes, e durante a viagem ela acaba conhecendo um grego famoso e muti, mega milionário e acaba retornando para casa com um anel de noivado e com a adorável ideia que tirou a sorte grande (e que se deu bem na vida). Mas seus planos mudam e ela se interessa por um outro milionário! Sem saber o que fazer, a pilantra da Cilla, recorre a irmã e pede para que ela a ajude (nesse momento ela chora, implora, faz cena e o tudo mais) e a coitada da Angie viaja para a Grécia para devolver o anel de noivado da irmã para Stephan Helios. Chegando lá, a história não é bem como a irmã contou e Angie se depara com uma situação bem diferente. Uma tragédia aconteceu e sua irmã simplesmente não contou nada para Angie, ela fica sem acreditar no que sua irmã fez.  
" – Mas que interessante! – ele rugiu. –E deve ter sido por puro acaso que Pricilla escolheu,como sua mensageira, uma pessoa cujo nome lembra os anjos que levavam as mensagens de Deus para os homens. Ela jamais teria cabeça para fazer isso de propósito. Pois bem, Angelina, é melhor cumprir o seu dever e me dizer qual é a mensagem que a deusa Pricilla me mandou. Se bem que eu já tenha uma boa ideia do que deve ser."

Stephan não está nada contente com o que está acontecendo, e acreditem, muitas coisas aconteceram mesmo e esse grego está com muita raiva e resolve descontar na Angie, deixando-a em uma sinuca ao pedir para que ela fique na ilha e o ajude.

ilhas gregas
Não vou contar o motivo que a leva a aceitar o pedido e ficar na ilha, para não dar spoiler, mas uma coisa posso contar, essa irmã dela não presta, como já deu para perceber e a Angie é daquelas mocinhas calmas e doces, completamente diferente da irmã e que vai demorar um pouco a ver como realmente sua irmã é má.


Angie acaba se apaixonando por Stephan Helios e claro que a Cilla aparece para tentar reconquistar o noivo e destilar o veneno entre Angie e Stephan.

Temos nesse singelo livro um lindo romance, repleto de superações, amor, vitórias… O que posso dizer para vocês? Fui dormir super tarde para poder saber o final dessa história, mesmo tendo que acordar cedo no dia seguinte, sabe por quê? Porque a história é muito lindinha e vale a pena, é daquelas que você fecha o livro e suspira.

Super recomendo

Margaret Rome (2)Sobre a autora: Margaret Rome é uma autora inglesa. Depois que ela se casou e criou seu filho, ela começou a escrever.
A maioria de seus livros é ambientada na Inglaterra, mas há alguns em lugares mais exóticos.

#EscutaEssaTirinha‬ 0132 – Dia do Estudante


Dia 11 de agosto é o dia do estudante, aquele que está sempre aprendendo coisas novas todo dia

Editora Harlequin na 25º Bienal do Livro de São Paulo

Vamos marcar na agenda os dias e os horários da Sessão de Autógrafos das Autoras Harlequin?

921984_n

Vamos ver os horários?
4160_n
7264_n
183872_n
802432_n