ComiCon 2010

No início dos anos 1990, o Rio de Janeiro foi palco de dois grandes eventos internacionais do gênero. Hoje, passados quase 20 anos, a cidade volta a sediar um evento internacional de quadrinhos, o Rio Comicon, que acontecerá entre os dias 9 e 14 de novembro de 2010 no Ponto Cultural Barão de Mauá – Estação Central da Leopoldina, construção de grande porte inaugurada em 6 de novembro de 1926. Ainda que o festival tenha o seu enfoque principal nas histórias em quadrinhos, ele tentará dar voz ao movimento de muitos representantes da arte pop que, através da incorporação da publicidade, de imagens televisivas, cinema e arte urbana, recusam a separação arte/vida.

Quem vai estar presente no evento:

Autores internacionais:
Claudio Curcio
Claudio Curcio, teórico italiano, é responsável pela Napoli Comicon. Criador do projeto Futuro anteriore, dedicado à valorização de jovens talentos em quadrinhos, também administra a FactaManent, produtora cultural especializada em eventos de HQ.

Étienne Davodeau
Étienne Davodeau é desenhista e roteirista de quadrinhos.

François Boucq
Alternando com facilidades o humor ou as séries mais fortes, o grafismo rigoroso e o universo rico de François Boucq é uma referência nos quadrinhos.

Jeff Newelt
Jeff Newelt, mais conhecido como JahFurry, dirige o coletivo de webcomix coletiva ACT-I VATE e é editor das revistas Heeb e Smith. É consultor e relações públicas para Comic Book Legal Defense Fund, Paul Pope, Rick Veitch, Larry Marder e David Lloyd. De 2000 a 2010 foi editor de Harvey Pekar, tocando o Pekar Project.

Kevin O'Neill
Kevin O’Neill está entre os primeiros artistas a participar do projeto 2000 AD e é mais conhecido como cocriador de Nemesis the Warlock, Marshal Law e The League of Extraordinary Gentlemen. Um dos seus primeiros empregos é na companhia IPC, onde trabalha nos escritórios da revista para criança Buster.



Killoffer
Um dos fundadores da Oubapo, Patrice Killoffer, criou um dos meus álbuns de HQ preferidos. No “Six Hundred and Seventy-six Apparitions of Killoffer”, ele experimenta tirar por completo a divisão de quadros na página, o que resulta numa narrativa totalmente original, sem falar que é uma das sequências de páginas mais lindas que já vi. Ele narra uma história onde ele mesmo é o personagem principal, degladiando-se com seus desejos sexuais ao ponto de vê-los materializados como ele próprio. O resultado são 676 Killoffers vivendo na casa do Killoffer original, acabando com a vida dele. (extraído do blog do Rafael Grampá na MTV Brasil).


Lucas Nine
Suas histórias são publicadas pelas revistas Garufa, Fierro, Lápiz Japones, Vestite y Andate, Suelteme!, La Cábula e El Tripero de Buenos Aires.
Também participa em Dolor de Ojo (Rosário); Crash Comics (Bolívia); El Gallito Inglés (México); El Ojo Clínico, Fan Comic e Zona de Obras (Espanha); Olho Mágico, Graffiti e Candyland Comics (Brasil)
Seu curta de animação Les Triolets é projetado no II Festival de Cine Independente de Buenos Aires (2000), no Festival de Cine de Animação de Annecy (França, 2002 e 2003) e no festival Castelli Animati (Itália, 2002).


Melinda Gebbie
Melinda Gebbie, casada com o lendário Alan Moore, é uma das poucas mulheres que se destacaram produzindo quadrinhos e sua série mais famosa é "Lost girls".

Melinda Gebbie conversa com Paul Gravett no Magus: Transdisciplinary Approaches to the Work of Alan Moore conference na University of Northampton, Maio 2010


Milo Manara
Manara, em trinta anos de carreira, soma numerosos trabalhos nos domínios do cartaz, da decoração, da publicidade e do audiovisual.


Paul Gravett
Paul Gravett é um jornalista freelance baseado em Londres, curador, leitor, escritor e broadcaster, que trabalha na edição e na divulgação dos quadrinhos desde 1981.

(Fonte: www.riocomicon.com.br)

0 comentários:

Postar um comentário