sábado, fevereiro 02, 2019

Resenha – Bela Prisão, de Jenika Snow

Resenha Bela PrisãoTítulo: Bela Prisão 
Autora: Jenika Snow
Editora: Independente
Sinopse:
Ruby Jacobson queria uma vida nova, mas parecia ter conseguido uma versão distorcida disso. Tirada da cama e vendida como um objeto, Ruby acreditava que a morte era um resultado muito melhor do que aquilo que o destino havia reservado para ela. Ou foi o que ela pensou. Gavin Darris sempre desejou os prazeres mais sombrios da vida. Normalmente, não costumava comprar seus brinquedos. Ele precisava de uma mulher que se curvasse à sua vontade e também sentisse prazer com isso. Mas ele viu Ruby, uma das muitas mulheres à venda, e a desejou como nunca quis nada nem ninguém antes. Ela tinha fogo em seus olhos e a determinação de não ceder. Parecia uma lutadora e era exatamente o que ele queria... precisava. Ele era implacável no que queria, e era Ruby o que ele desejava. Os desejos sombrios que Ruby sentia dentro de si estavam prestes a serem instigados e pressionados. Ela deveria odiar Gavin e temer tudo o que ele representava, mas não podia negar que seu corpo doía pelo toque dele. Ele disse que ela era dele, que possuía todas as partes dela. E lá no fundo, ela sabia que era verdade. Confrontada com a decisão final, Ruby deve escolher entre escapar e conseguir sua liberdade, ou ficar com Gavin, seu guardião, cuja deliciosa punição a fazia ansiar por mais. As duas opções eram assustadoras.
!Banner Resenha - Bela PrisãoPost

O EscutaEssa em parceria com a Bookmarksbrasil recebeu o lançamento do livro Bela Prisão, da autora Jenika Snow. Esse é o primeiro livro que leio da autora e vou compartilhar com vocês um pouco sobre o livro que acabei de ler.

O que dizer sobre o livro Bela Prisão
Fiquei um tempo pensando que essa não seria uma resenha simples e fácil de se escrever, porque temos aqui um livro bem polêmico, com um tema forte, que fala sobre sequestro, tráfico e leilão de mulheres, que se mistura com um romance pra lá de diferente.

Na trama temos a jovem e inocente Ruby Jacobson que sonha com uma vida melhor, longe da mãe alcoólatra e drogada, que cada dia leva um namorado diferente para o pequeno trailer decadente e sujo onde elas moram. As paredes finas deixam Ruby ouvir cada movimento de sua mãe com o namorado no quarto ao lado, desde ruídos sexuais até as brigas homéricas. Para piorar a situação de Ruby, a mãe a vê como uma concorrente, diz que a filha se insinua para os namorados dela e só a deixa morar no trailer em troca de dinheiro.

Ruby tem que pagar para morar com a sua própria mãe!

Ruby estuda e trabalha meio expediente, mas ela acaba de concluir os estudos e sonha com uma vida melhor ou até quem sabe uma faculdade. Ela conseguiu juntar e esconder da mãe um pouco do seu salário, porque depois de quase ter sido violentada por um dos namorados da mãe, ela agora planeja fugir de casa e ir em busca dos seus sonhos e de uma vida melhor.

trailer parkSem segurança nenhuma e sem perspectiva de uma vida melhor, Ruby junta o pouco que tem em um mochila e coloca o pé na estrada. Durante uma longa viagem de ônibus Ruby observa por três vezes uma estranha limusine sempre próxima do seu ônibus e no seu primeiro dia hospedada em um pequeno hotel ela é sequestrada.

Sim, sequestrada!

Retirada de sua própria cama e drogada, ela acorda dentro de um furgão e a partir daí sua vida se torna um verdadeiro inferno. Levada de um lado para o outro, horas de viagem, sendo drogada constantemente, ela é tratada como uma mercadoria, ouvindo frase do tipo “Cuidado para não danificar a mercadoria, ela poder perder o valor”.

Ruby é deixada em um local obscuro, junto com outras garotas também sequestradas. Elas não podem conversar e nem sonhar em tentar fugir, o pavor é praticamente palpável, o medo da morte é eminente. As garotas passam por exames de sangue e por um ginecologista que atesta se elas são virgens ou não porque as virgem tem um valor de mercado maior - e Ruby é uma virgem.

Se sentindo apavorada, em pânico, fraca e drogada o tempo todo, Ruby não tem forças suficientes para lutar, mas ela tenta. Uma tentativa em vão que só serviu para chamar mais a atenção para si mesma na hora do leilão. Sim, temos um leilão de mulheres, em um local decadente onde um homem apresenta uma por uma das garotas, para uma plateia de poucos homens endinheirados e loucos. 

Nesse momento conhecemos Gavin Darris, um homem sombrio, que, no momento em que a vê no palco, a deseja como nunca desejou nenhuma outra mulher. Ele a compra e a leva em uma viagem clandestina em seu avião particular e é nesse momento que Ruby observa o seu comprador e seu dono. Gavin Darris. Um homem com belos olhos azuis, cabelos negros, vestido com um terno caro e elegante, de aparência educada e chique. Ruby sente que por trás de toda aquela beleza e elegância se esconde um monstro! Que homem compraria uma mulher em um leilão? Só poderia ser um louco!

Gavin Darris está cansado de mulheres que estão interessadas no seu dinheiro e concordam com tudo o que ele quer. Mesmo depois de ter ido em clubes fechados de BDSM e ter arrumado parceiras de sadomasoquismo, ele sabia que tudo era consentido... e ele queria algo real, queria mais!
Gavin e ruby
Queria a loucura e a insanidade dos acontecimentos reais! Queria sentir a sensação de domar uma mulher, deixar que ela fugisse para ter o prazer de caça-la no meio da mata, ver o pavor verdadeiro nos olhos de sua prisioneira, ver o medo e o pânico estampados em seu rosto, sentir o tremor em seu corpo, ver lágrimas reais provenientes do pavor, queria subjuga-la.

Tudo isso ele tinha com Ruby, cada lágrima e cada sensação de pânico e pavor que ele identificava em seus olhos o deixava alucinado de desejo.
 
Ruby é mantida cativa em uma belíssima casa no meio do nada na Europa, seu quarto é espetacular, o guarda-roupas está repleto de lindas roupas do tamanho dela, sandálias maravilhosas, mas nenhuma lingerie. Ela é proibida de usar qualquer lingerie.
 
Apesar de não lhe faltar nada e a princípio ser bem tratada, ela sente que tudo isso é uma ilusão, porque lhe falta o mais importante, sua LIBERDADE! Liberdade de poder ir embora a qualquer momento, liberdade de poder falar quando quiser e o que quiser, emitir suas opiniões e de dizer não para aquele lindo e sensual lunático que a sequestrou.
 
dormindo juntos sempre

Temos então os dois personagens principais dessa história, Ruby e Gavin, um casal bem complexo. Gavin com seus problemas e loucuras, que por meio de uma sedução sadomasoquista, desperta em Ruby um desejo sádico, que ela já possuía, mas que estava adormecido em sua mente. Ruby não é indiferente aos toques de Gavin e esse despertar sensual trazido a tona em forma tão antinatural, faz com que ambos pensem sobre seus sentimentos diante de toda aquela situação que acabou se tornando inesperada para ambos.  
"– Mas como você poderia saber que eu gostaria desse tipo de coisa só olhando para mim? – Não sabia até que vi sua reação a mim. – Ele disse que sabia que ela era perfeita desde o momento em que a viu naquele palco. Mas como ele poderia ver que ela gostaria disso?"
Ruby se vê apaixonada pelo seu sequestrador (que claramente pode ser a tão famosa Síndrome de Estocolmo) e por outro lado temos Gavin, realmente se apaixonando pela mulher que ele sequestrou, um amor nascendo de um momento de loucura, fazendo com que ele repense suas atitudes e resolva libertar Ruby, para que ela possa escolher o que realmente deseja.

"… E a beijou de leve nos lábios. Ele era como o Dr. Jekyll e o Sr. Hyde, e a sua cabeça girava com as mudanças da sua personalidade"

Será que ela vai ficar com Gavin ou seguir em frente com sua vida?

O final é interessante, mas não é o final que eu gostaria que tivesse sido... Enfim, a história é complicada, polêmica, tensa e ao mesmo tempo sensual, com um leve tom de cinquenta tons de cinza (apesar de Gavin querer sempre que Ruby durma ao seu lado).
Apesar do tema polêmico, a história é bem escrita, tensa e intensa, a autora soube transmitir muito bem todos os acontecimentos e emoções dos personagens.
Para o leitor que gosta desse gênero de leitura, eu recomendo, pois a história é muito boa.


(Lembrando que esse livro possui conteúdo erótico e não é recomendado para menores de 18 anos. Essa não é uma história de amor tradicional. Este livro é ficção e contém situações que os leitores podem achar ofensivas).


autor
Sobre a autora:
Jenika Snow, autora de best-sellers do USA Today, mora no nordeste dos EUA com o marido e as duas filhas.
Ela prefere dias sombrios, come a cobertura de sua pizza primeiro e prefere usar meias o ano todo.




35d4265bcfb65573b69c378a481806c5

5 comentários:

  1. Oi, Rê!
    Infelizmente esse tipo de temática nunca funcionou comigo. Sempre acho que a mocinha acaba adquirindo uma espécie de síndrome de estocolmo hahahhaa
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu também pensei a mesma coisa, mas a autora é muito boa e a escrita dela flui maravilhosamente bem.

      Excluir
  2. Oi Renata.
    Não conhecia o livro, mas pelo teor da história e pelo que você conta em sua resenha, não me despertou a vontade de ler. Eu não curto esse lance da mulher ser tão maltratada e depois os dois se descobrirem apaixonados. Sei lá...
    Ótima resenha.
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia
      O tema está para "50tons" e a autora escreve muito bem ;)

      Excluir
  3. Olá Rê,

    Não conhecia o livro, mas confesso que não faz meu gênero, mas que bom que gostou....bjs.

    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir