Resenha - Filme - Gigantes de Aço, 2011


Título Original: Real Steel
Título: Gigantes de Aço
Gênero: Ficção Científica / Drama / Ação
Ano de Lançamento: 2011
País de Origem: EUA
Direção: Shawn Levy
Duração: 107 min
Elenco:   Hugh Jackman, Kevin Durand, Evangeline Lilly, Hope Davis, Dakota Goyo, Kevin Durand, Anthony Mackie e outros.
Adicione ao Filmow

Sinopse: 
A história se passa em 2020, quando o boxe humano foi proibido e robôs humanóides pesos-pesado assumem o espetáculo. Neste contexto estão um pai (Hugh Jackman) e seu filho (Dakota Goyo), que treinam um robô para ser um campeão. O problema é que eles só conseguem acesso a peças de baixa qualidade, o que prejudica suas chances - até que descobrem um robô descartado, chamado Atom.

Resenha:
Esse final de semana fomos assistir a pré-estréia do filme Gigantes de Aço.
Não gosto muito de saber sobre os filmes antes de vê-los, por isso sabia pouco sobre o filme e não tinha visto o trailer, mas sabia que o enredo era sobre lutas de robôs.
Imaginei que o filme ia ser meio besteirol e altamente "pipoca".
Mas para a minha surpresa o filme foi muito bom, com um clima bem interessante, com atores entrosados, com sentimento e emoção na medida certa, sem ser piegas. Me peguei torcendo e me emocionando em algumas cenas. Gostei muito do final, foi bem honesto, sem aquele típico final feliz de americano.
Em alguns momentos o filme me fez lembrar outros filmes como o "O Campeão (The Champ, 1979) e o ("Falcão - O Campeão dos Campeões (Over the Top, 1987)".

Para quem gosta de saber mais sobre o filme antes de ver aí vai: O filme se passa no de 2020, onde a luta de boxe com humanos não existe mais e robôs humanóides assumem as lutas e isso se torna um grande espetáculo. Charlie Kenton (Hugh Jackman) é um boxeador aposentado que agora luta através de seus robôs.
Quem ainda não viu, vale a pena conferir ;)

Nota (para as meninas):  Hugh Jackman, está lindo, charmoso e m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o. É daqueles poucos atores que tem cara de homem de verdade, com linhas de expressão, maduro (na medida, sem cair do pé) e com aquele toque especial "hora feio e hora lindo", que faz o coração da mulherada derreter rsrsrs.

Nota (para os meninos): Evangeline Lily está muito bonita e com aquele jeito cativante do "Lost".




3 comentários:

  1. Eu também vi esse filme.
    Gostei bastante

    ResponderExcluir
  2. Esse filme eu vi, muito visual, a música é boa e as lutas são demais!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Apesar de não ser fan do Hugh, eu achei o filme bem divertido. Evangeline Lily realmente foi mais um ponto positivo! Abração!

    ResponderExcluir